quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Salbutamol – Aerolin


Assim como o clembuterol, esse também é um medicamento beta-2 agonista, destinado a pacientes asmáticos. É muito comum sermos questionados a respeito da possibilidade de substituir o clembuterol pelo salbutamol, já que ambos são beta-2 agonistas. Porém, a convencional forma oral, através da utilização de inaladores, é mais indicada para crises asmáticas.

Quando o objetivo é a queima de gordura, a dosagem necessária é bem maior do que a propiciada pelos inaladores, ou seja, os que insistirem em utilizar o salbutamol só obterão resultado favorável com a administração da forma oral. A dose efetiva parece girar em torno de 1 a 3 comprimidos de 4 mg diários e a dosagem deveria ser dividida, com intervalos regulares durante o dia, para garantir uma concentração estável na corrente sanguínea.

O salbutamol, tal como o clembuterol, promove uma ligeira elevação na temperatura corporal, o que em si já é um pequeno indicador da ocorrência da lipólise. Tal como com o clembuterol, o organismo tende a desenvolver rapidamente tolerância a droga, o que pode levar algumas pessoas, menos coerentes, a elevar a dosagem. Em vez disso, a medicação deveria ser descontinuada e um intervalo de pelo menos 4 semanas também deveria ser observado, pelo menos até que o organismo restabeleça a concentração normal de receptores. Os efeitos colaterais, novamente, são similares aos provocados pelo clembuterol, tais como dores de cabeça, tremores, taquicardia e agitação, sendo que os efeitos colaterais desaparecem normalmente entre duas ou três semanas de uso.

Artigo escrito por:
Waldemar Marques Guimarães Neto CREF 004810-G/PR
Rodolfo Anthero de Noronha Peres CRN3 16389

0 comentários:

Postar um comentário