quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Captopril – Capoten


O captopril é um medicamento utilizado no tratamento para o controle da pressão arterial. Seu mecanismo de ação baseia-se na inibição da Enzima Conversora de Angiotensina (ECA), que é uma enzima responsável pela conversão de Angiotensina I (que é praticamente inativa) em Angiotensina II. Esta enzima, além de promover vasoconstrição, estimula a secreção de aldosterona no córtex adrenal, levando a retenção de sódio e água. O reflexo dessas ações é um aumento da pressão arterial. Portanto, a resposta do captopril, como uma ferramenta útil no tratamento da hipertensão, deve-se ao efeito de reduzir a ação da Angiotensina 11.

O efeito hipotensor, por si só, já atrairia usuários de esteróides anabólicos, já que, durante um ciclo, é comum ocorrer a elevação da pressão arterial, principalmente quando usa-se drogas mais androgênicas. Ocorre que, além do efeito já mencionado, essa droga também parece possuir outros efeitos: anabólico – por aumentar a sensibilidade à insulina; termogênico – pela redução na massa dos receptores alpha-2 adrenoreceptores que trabalham contra a lipólise celular; e levemente diurético – por reduzir a retenção de sódio.

Porém, evidências demonstram que esses efeitos são mais evidentes entre indivíduos que usam a droga por um período prolongado. Como efeitos colaterais mais comuns podemos citar: tonturas, fadiga, dores de cabeça, diarréia, perda de apetite, náuseas e ansiedade. Também é bom mencionar que atletas com freqüência cardíaca bastante reduzida e que já apresentam pressão arterial bai­xa, deveriam ficar distantes desse medicamento.

A dosagem normalmente utilizada parece ser em torno de 25 mg por dia.

0 comentários:

Postar um comentário