quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Tiratricol – Triacana


O Tiratricol é um metabólito de ocorrência natural no organismo, precursor do hormônio da tireóide L-triiodotironina (T3), junto com outro hormônio iodo-ferroso, a L-tetraiodotirqnina (T4). Em conjunto, são os principais reguladores do metabolismo celular. O tiratricol é utilizado no tratamento da obesidade e do hipertireoidismo de uma forma paradoxal, pois reduz a secreção do TSH (hormônio tireo-estimulante), que regula a produção dos hormônios da tireóide. No culturismo, o tiratricol vem sendo utilizado desde a década de 70 como agente lipotrópico, por meio da elevação da temperatura corporal. Entre alguns atletas, essa substância é conhecida pela sua efetividade, com boa tolerância e baixa incidência de efeitos colaterais.

Ao contrário do T3 (Cynomel), o tiratricol parece não com­prometer as funções da tireóide, mas pode promover alguns efeitos colaterais. Sudorese excessiva, insônia, diarréia, náuseas, elevação da freqüência cardíaca, cansaço e perda de peso são observados principalmente nos primeiros dias de administração, com a tendência de diminuírem ao longo do tratamento. Com relação ao seu período de utilização, as opiniões variam muito. Os atletas mais cautelosos administram a substância por apenas quatro semanas, com intervalos mínimos de 10 a 12 semanas, enquanto outros se arriscam com administrações mais prolongadas. Administrações superiores a 0,7 mg por dia podem reduzir a produção natural de TSH e dosagens ainda maiores podem suprimir completamente a liberação desse hormônio. Cessada a administração da droga por duas ou três semanas, o TSH é geralmente normalizado.

A meia vida do tiratricol é de aproximadamente 6 horas. A administração dos comprimidos deveria ser dividida durante o dia, com tomadas a cada 6 horas. A administração dessa droga normalmente é feita com aumento progressivo. Por exemplo: inicia-se com dois comprimidos e a cada dia acrescenta-se mais dois comprimidos, até chegar a uma dosagem entre 10 e 16 comprimidos de 0,35 mg por dia. A descontinuação da administração da droga deveria ser realizada da mesma forma, ou seja, diminuindo dois comprimidos por dia, até atingir a dosagem inicial, quando é possível cessar seu uso com maior segurança.

0 comentários:

Postar um comentário