domingo, 25 de dezembro de 2011

Pedalando com eficiência e resultado

Quem entra numa sala de spinning ou ciclismo indoor (programas semelhantes em bicicleta estacionária) pode, por vezes, imaginar que o ato de pedalar seja muito fácil, dado o clima envolvente que normalmente acompanha esse tipo de treinamento em academia.
Pedalar, a princípio, é considerada uma atividade perfeita para o treinamento de preparação física, por ser necessário um aprendizado motor. O movimento circular com aplicação de força nos 360° envolve um sincronismo de vários grupos musculares agônicos, antagônicos, siner gistas e estabilizadores.

Glúteos, quadríceps, gastrocnêmios e posteriores de coxa são, por assim dizer, os principais. Entretanto, flexores de quadril, adutores e abdutores de coxa, anteriores de perna e até dos pés estão sempre presentes no pedal, ajudando a manter o movimento em círculo de modo regular. Engana-se quem acha ser esses grupos musculares os únicos envolvidos. Abdome, lombares e membros superiores precisam estar bem preparados para exercer a função estabilizadora. Esse preparo advém de um programa complementar de musculação que os adeptos do spinning devem optar para melhorar o prazer de pilotar. Isso evita e previne dores musculares e supostamente secundárias que podem se transformar em martírio durante um treinamento.

O princípio básico é que o aluno pedale com prazer, sem agredir o corpo. Isso faz do spinning um treinamento eficaz e seguro, sem risco de lesões.

Agora, claro que quem pedala numa dessas aulas, que dura em média 45 minutos, não deseja na musculação ter um corpo de fisiculturista. Sendo assim, o programa deve ser direcionado a aumentar as diversas manifestações de força, potência e flexibilidade, completada com as aulas de alongamento. Embora a força resistente, descrita por Harrre – 1976, como a capacidade de resistir à fadiga do organismo, em caso de performance de força de longa duração, seja maior exigência da aula, pedalar corretamente nos 360° requer desenvolvimento da coordenação motora e das estruturas neuromusculares, qualidades desenvolvidas com um programa inteligente de musculação.

Em vários momentos das aulas, as qualidades físicas são sempre exigidas em manobras que requerem a manifestação da potência, da força explosiva, de média ou curta duração. Para isso, na próxima edição da revista, vamos organizar uma planilha de treinamento que vai dar ao aluno segurança e eficiência durante seu treino no gesto da pelada.
Um bom treino e um bom pedal para todos!

0 comentários:

Postar um comentário